Notícias

Esclarecimentos acerca da indisponibilidade da vacina pentavalente do município

A proteção é necessária para bebês que tomam três doses da vacina, aos 2, 4 e 6 meses de idade

| 15 DE MARÇO DE 2018 | 92

O motivo é que o Ministério da Saúde suspendeu o repasse de doses da vacina pentavalente para todo o Brasil e afetou o Município (Foto: Ilustração)

A coordenação de imunização da Secretaria Municipal de Saúde informa acerca da situação de distribuição da vacina pentavalente no município.

A vacina pentavalente que imuniza contra o tétano, difteria, coqueluche, hepatite B e Haemophilus Influenza tipo B, está em falta nas Unidades Básicas de Saúde de Caririaçu. A proteção é necessária para bebês que tomam três doses da vacina, aos 2, 4 e 6 meses de idade. O motivo é que o Ministério da Saúde suspendeu o repasse de doses da vacina pentavalente para todo o Brasil e afetou o Município.

O Governo Federal informou que a suspensão se deu por trâmites burocráticos e a falta da vacina não é um fato isolado em Caririaçu. Em nota informativa emitida pela Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização (CGPNI), enviada para Coordenação Municipal de Imunização, a vacina pentavalente permanecia em situação de desabastecimento, apesar de haver 5 milhões de doses no país aguardando um Termo de Guarda que é concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Esse termo justifica que: como a vacina é importada, a ANVISA analisa primeiramente todo o material recebido antes de distribui-lo pelo país. Neste caso, enquanto o Ministério da Saúde não tiver a certificação da eficácia do produto ele não a distribui.

Já em nova Nota Informativa emitida no início do mês de março/2018, relata que a ANVISA autorizou a liberação da vacina pentavalente, aguardando a finalização dos trâmites administrativos. A chegada do produto ao nosso Estado agora dependerá unicamente da disponibilidade dos voos a serem agendados pela Central de Armazenagem e Distribuição de Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde que deverá acontecer até o último dia útil do mês de março.

Portanto, logo após o recebimento dessa vacina no município as mesmas serão regularizadas nas nossas 11 Unidades de Saúde que possuem sala de vacinas e será utilizada normalmente na rotina das unidades.

Sem mais para o momento, agradecemos a compreensão e nos disponibilizamos para quaisquer esclarecimentos.

Atenciosamente,

Cícera Priscila Brito SousaCoordenadora Municipal de ImunizaçãoCOREN: 339.975

Assessoria de Imprensa

 

Deixe seu comentário